Dreaming is the best part of reality – O sonho é a melhor parte da realidade

(Please scroll down for english version)

Costumam dar por vocês a sonhar acordados? E o que fazem em relação a isso? Tentam afastá-lo como uma coisa de crianças, ou deixam-se ir na onda de fantasia?

A mim acontece-me frequentemente durante os treinos de corrida, sentir a minha mente divagar e começar a desenhar histórias. Algumas têm fortes raízes na realidade, como problemas por resolver, que na divagação livre dos pensamentos acabam por encontrar solução. Outras são mais inverosímeis, mas divertem-me enquanto as crio, adiciono detalhes e possibilidades; quase como se visse um filme em que posso reescrever o argumento. Imagino cenários hipotéticos para a minha vida; exploro os “e ses” que ficaram para trás na realidade. E de repente já não sinto as dores nas pernas nem o esforço dos pulmões, porque apesar do meu corpo estar a correr, o meu espírito evadiu-se para lá da imaginação.

E depois há a Atenção Plena (Mindfulness). Cada vez mais oiço mensagens sobre a importância de “domar” a nossa mente para estar presente no presente, e viver em pleno o aqui e agora. É importante para o foco, para a concentração e para o auto-controlo.

Durante algum tempo este paradoxo entre o “sonhar acordada” e a “atenção plena” criou-me um dilema: será que devia parar de me abandonar ao sabor da fantasia e cultivar apenas a atenção no aqui e agora? Depois de alguma pesquisa e experiências comigo própria concluí que não.

A atenção plena é de facto essencial para exercitar o controlo da nossa mente e aumentar a consciência do presente e da realidade. Mas por outro lado, sonhar acordado é dar à mente liberdade total para se soltar e estender as asas da criatividade e do otimismo. Deixá-la correr livremente e criar novos mundos, explorar possibilidades que nunca arriscaríamos na realidade, estimular a nossa imaginação e torná-la mais plástica. É certo que enquanto o fazemos não estamos “presentes” aqui e agora, mas estamos a adquirir competências que depois poderemos usar na realidade.

É como se sonhar acordado fossem as férias da mente, essenciais para restabelecer energias, quebrar as regras da rotina, relaxar e depois regressarmos frescos e cheios de força para enfrentar os desafios do aqui e agora.

Se quiserem experimentar, aceitem o desafio de sonhar a microaventura mais audaciosa que a vossa imaginação conseguir. Criem uma história fantástica, mergulhem nela, vivam-na, divirtam-se e voltem com energia renovada para a vossa vida real!

Daydreaming_1

____________

Dreaming is the best part of reality

Do you often find yourself daydreaming? And what do you do about that? Do you put it away like as childish affair, or do you embrace the wave of fantasy?

It happens to me a lot, when I’m jogging for example, to find my mind wandering and building up all sorts of stories. Some are deeply rooted in reality, like unsolved problems that end up finding a solution amidst the wild drift of thoughts. Others are more unlikely, but it amuses me to create them, to add details and possibilities; almost as if watching a movie in which I can re-write the script. I imagine scenarios for my life; I explore the “what ifs” that were left behind along reality. And all of a sudden I don’t feel the sore legs and lungs, because although my body is still jogging, my mind has evaded to a land beyond imagination.

And then there in Mindfulness. I often feel overwhelmed with messages about the importance of being present in the present, of cultivating the awareness of here and now. Indeed it’s important to improve our focus, concentration and self control.

For a while, this paradox between Daydreaming and Mindfulness set me into a dilemma: should I quit my fantasy drifts and rather focus on present awareness? After some research and experiences with myself I concluded that no, it was not the answer.

Mindfulness is essential to master self control and to increase awareness. But on the other hand, Daydreaming is unleashing our mind, allowing it to stretch the wings of creativity and optimism. It’s all about letting our mind run free to create new worlds, to explore possibilities that we would never risk in reality; it stimulates and enhances our imagination.

It’s true that while we do it we are not present here and now, but we are gathering new capabilities that we’ll be able to use later on in reality.

It’s as if Daydreaming is a vacation for our mind. It’s a break from duties, but it’s critical to recover energies, to let go of the dull rules of routine, to relax and then to come back refreshed and energized to face the challenges of here and now.

If you want to try, accept the challenge and dream of the most exciting microadventure that you can think of. Create and amazing story, and then dive in it, live it, love it and come back full of positive energy to fuel happiness in your real life!

Daydreaming_2

One thought on “Dreaming is the best part of reality – O sonho é a melhor parte da realidade

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s