5 reasons to include Azores in your bucket list for 2019

Please click here for English version

5 razões para incluir os Açores na lista de desejos para 2019

Após uma pausa, as microaventuras estão de volta para nos continuarem a inspirar a viver a melhor versão das nossas vidas, e a tirar o máximo partido das pequenas coisas de cada momento. Neste regresso achei que um bom tema seria um conjunto de pequenas ilhas, que parecem tão próximas e banais por fazerem parte do nosso país, mas que são como salpicos mágicos de terra no meio do Atlântico, cuja aura de encantamento elevou ao nível de uma das maiores lendas da humanidade: o continente perdido de Atlântida.

Estas ilhas são os Açores, e um artigo não chegava para vos contar toda a sua espetacularidade. Por isso escolhi 5 tópicos e algumas imagens que podem falar por si.

MaP_Açores_1

O mito

Quando eu era mais nova, as histórias da Atlântida atraíam-me como um íman. E ainda hoje, o mistério de uma civilização antiga, perdida no tempo entre a realidade e a lenda, é uma fonte de encantamento. Onde se terá localizado esta terra de maravilhas? Há várias teorias sobre o tema, uma das quais aponta os Açores como possível localização.

Foi por isso que na minha mais recente viagem à Ilha de São Jorge, não pude deixar de imaginar se o continente perdido ainda estaria ali algures, submerso no oceano, oculto pelas águas azuladas das fajãs. E há inúmeras fajãs em São Jorge! São pontos com água de beleza ímpar, ideais para nadar, e que poderiam bem qualificar-se como porta de entrada para o continente perdido de Atlântida.

MaP_Açores_5
Poça de Simão Dias, São Jorge

A tradição

Talvez por se tratar de uma ilha, a vida nos Açores tem o seu próprio ritmo. Um ritmo mais calmo, no qual as tradições antigas permanecem preservadas, mesmo depois de terem sido engolidas pelo tempo Continente. Numa visita ao arquipélago vale então a pena dedicar tempo a conhecer as pessoas e as suas tradições centenárias que são também parte da nossa história.

MaP_Açores_6
Tear da família Nunes, Fajã dos Vimes

A natureza

Não é por acaso que a natureza é um dos pontos fortes dos Açores. Florestas selvagens, falésias dramáticas, exóticos cenários vulcânicos, encantadoras lagoas e um oceano imenso com criaturas magníficas, como baleias, golfinhos e tubarões, são apenas algumas das maravilhas naturais que o arquipélago tem para oferecer. É uma terra encantada que vale a pena explorar, e deixarmo-nos envolver pela beleza ímpar.

MaP_Açores_11
Pico da Esperança, São Jorge

A gastronomia

Dado que sou bastante gulosa, em primeiro lugar fiquei deliciada com a pastelaria tradicional: bolo lêvedo, massa sovada, queijadas da Graciosa, Espécies de São Jorge, apenas para referir alguns. Depois percebi que havia uma variedade enorme de peixe, alguns dos quais com nomes que nunca tinha ouvido, e com um sabor fresco a mar que a nada se assemelha com o que habitualmente como em casa. Para além do peixe, há também o famoso marisco (ameijoas, lapas, cracas), e para beber temos o afamado vinho do Pico e também o café de São Jorge (sim, São Jorge é o único local da Europa onde se cultiva e produz café!).

MaP_Açores_10
Ameijoas do restaurante O Amílcar, São Jorge

A montanha mais alta de Portugal

A montanha do Pico tem 2351m de altitude e é a mais alta de Portugal. Subi-la era uma das atividades que eu mais ansiava na viagem aos Açores, e as minhas expectativas foram bem cumpridas! A subida começa no centro de visitantes, onde se faz o check in e o pagamento do fee de 20€, e recebemos um GPS que monitoriza o nosso percurso ao longo do trilho. O percurso está muito bem assinalado, com marcas numeradas que nos guiam até ao topo. O caminho é inclinado, mas não requer muita técnica até à base do Piquinho. Somente no troço final, da subida ao Piquinho, o percurso torna-se ainda mais inclinado e torna-se necessário usar as mãos para escalar. Após todo o esforço somos recompensados com uma vista de cortar a respiração e um sentimento de felicidade e realização difícil de descrever.

Queríamos ver o nascer do sol no topo, por isso começámos a caminhada às 4h da manhã para atingir o topo às 7h. Inicialmente estava noite profunda, e apenas a luz dos nossos frontais rasgava a escuridão, mas depois de algum tempo as cores da madrugada começaram a instalar-se. Ao nascer do sol estávamos prestes a chegar ao topo, e tivemos a sorte de ter diante de nós um amanhecer esplêndido de céu limpo. É uma experiência memorável que recomendo a todos os amantes de caminhadas!

MaP_Açores_15
Vista do cume do Pico, Ilha do Pico

Clique aqui para a versão em Português

5 reasons to put the Azores in your bucket list for 2019

After a break, the microadventures are back to inspire us to live the best version of our lives and make the most out of each moment. For this return I brought the topic of a group of tiny islands, that seem so close and ordinary for being always there, as part of our country. However, this tiny unremarkable islands are like magic sprinkles of land in the middle of the Atlantic, and their aura of charm lifted them shoulder to shoulder with one of the most magnificent legends: the lost city of Atlantis.

These islands are the Azores and one single article wouldn’t be enough to tell you all about their wonders. So I picked 5 topics and a some pictures that will set the mood and speak for themselves.

MaP_Açores_3
Lajido, Pico

The myth

When I was younger the tales of Atlantis would draw my imagination like a magnet. Still today, the mystery of an ancient civilization lost in time between reality and legend is a source of fascination and enchantment. Where was located such a land of wonders? There are many theories, one of them points out the Azores as a possible location.

That’s why in my last trip to the island of São Jorge, I couldn’t help but imagine if the lost continent still lied there beneath the ocean, hidden by the bluish waters of the fajãs. There are many fajãs in São Jorge, scenic swimming spots of extreme beauty, that could easily qualify as the entrance door to the lost city of Atlantis.

MaP_Açores_4
View of Fajã do Ouvidor, São Jorge

The tradition

Perhaps because it’s an island, life in the Azores has its own rhythm. A calmer, slower pace in which ancient traditions linger on, even after time has swallowed them in the mainland. If you visit the Azores take the time to know the people and their traditions, that are also part of our history.

MaP_Açores_7
Roadside in Ilha do Pico

The nature

The nature is one of the staple features that attracts people to the Azores, and that’s for a good reason. Wild forests, dramatic cliffs, exquisite volcanic scenarios, charming lagoons and a wide ocean with magnificent creatures, like whales, dolphins and sharks. These are only some of the natural wonders that the islands have to offer. Visit this magic land, and merge yourself with its unique beauty.

 

 

MaP_Açores_13
Hiking path to Fajã de Santo Cristo, São Jorge

The food

Since I am a sweet tooth, first I was delighted with the traditional pastry: bolo lêvedo, massa sovada, queijadas da Graciosa, espécies de São Jorge, just to mention a few. Then I realized there was an endless variety of fish, with names I had never heard before, and a fresh taste of sea that had nothing to do with the fish I usually eat back home. Besides the fish there’s also the infamous seafood; and to drink, the wine of Pico and also the coffee of São Jorge (yes, São Jorge is the only place in Europe that actually grows and produces coffee).

 

The highest mountain in Portugal

The mountain of Pico, 2351m high, is the highest in Portugal. Climb it was one of the things I was most looking forward to, and it lived to my expectations! The ascent starts at the visitor center, where we check in, pay a fee of 20€ and get a GPS that will track us during the hike. The path is very well marked with numbered signs that lead us to the top. The trail is steep, but not very technical until the base of Piquinho. Only the last bit, the ascent of Piquinho, is steeper and requires that we use our hands for climbing. After the effort we are rewarded with a breathtaking view and a sense of happiness and accomplishment that is hard to describe. We wanted to see the sunrise at the summit, so we started hiking at about 4am in order to top at 7am. At first it was deep night, the darkness only broken by the light of our headlamps, but after a couple of hours the colors of dawn started settling in. At sunrise we were just arriving at the top, and we were lucky enough to have a beautiful day of clear sky ahead of us. It was a memorable experience that I truly recommend to all hiking and mountain lovers!

MaP_Açores_12
View from the summit of Pico, Ilha do Pico

Follow my blog with Bloglovin

Advertisements

6 thoughts on “5 reasons to include Azores in your bucket list for 2019

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s